Mundo Operário

SP: GREVE DE PROFESSORES E SERVIDORES

Professores dialogam com população de Tremembé para massificar a greve contra o Sampaprev

terça-feira 12 de fevereiro| Edição do dia

Em conjunto com alunos, pais e a população que usufrui dos serviços públicos, foi construído o Ato Regional na região Tremembé em apoio à greve dos professores e servidores que se iniciou dia 04/02, contra a Reforma da Previdência que Covas aprovou aqui no município de São Paulo.

O ato teve concentração na EMEF Marechal Rondon, da onde saiu e segue para encontro com outro ato que saiu da EMEF Esmeralda Salles. Os atos se encontrarão na esquina da Av. Sezefredo Fagundes com a Av. Maria Amália, as 13h.

A luta contra o SampaPrev é parte da luta contra a Reforma da Previdência a nível federal, contra todos os ataques à educação pública que estão colocados, e o avanço sobre os direitos democráticos da população. Essa batalha dos professores e servidores municipais pode contagiar o conjunto do movimento operário contra os ataques de Bolsonaro, exigindo das Centrais Sindicais que rompam sua paralisia e convoquem um plano de lutas unificado nacionalmente contra a Reforma. A força das mulheres, que já são linha de frente do enfrentamento com Covas e sua repressão policial, é capaz de junto a população impor uma derrota à prefeitura, e se transformar no início de uma grande luta nacional para frear os ataques.

Veja mais: Bruno Covas se serve de decisão antioperária do STF para atacar direito de greve dos professores municipais




Tópicos relacionados

Greve Professores Municipais SP   /    Servidores Públicos   /    Professores São Paulo   /    Professores   /    São Paulo (capital)   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar